#7 – ENTREVISTA | Brendo Brier

Pela segunda vez como professor do evento! Conheça um pouco mais sobre Brendo Brier (Belo Horizonte, MG | Brasil) !

WhatsApp Image 2019-03-15 at 18.54.34 (1)CT: Porque começou a dançar? O que te levou a procurar esta arte?
BB: Sempre gostei de dançar! Meu pai me levava em discotecas desde os meus 11 anos, e dançava em casa vendo Michael Jackson e John Travolta. Porém, só comecei a ter o envolvimento focado com a arte e estudo em 2011 através do programa Valores de Minas. O que me levou a isso foi a curiosidade e o desejo de conhecer e saber a fundo sobre, para assim, poder seguir carreira com o que eu amava.

CT: Desde qual ano você se dedica aos estudos no Tribal e em qual ano se tornou professor?
BB: Conheci superficialmente o Tribal em 2012 trabalhando como professor de danças urbanas no espaço de dança Thalita Menezes. Em 2014 comecei a conhecer o tribal fazendo algumas aulas e por tido um contato direto através do Up Up fest – Encontro Tribal em Minas Gerais. No evento conheci nomes do tribal, em especial a Rebeca Piñeiro e Guigo Alves. Em 2015 fui convidado pela Rebeca a dançar no Campo das Tribos e lá que conheci a cena e cultura tribal. Logo depois, competi no evento Shimmie onde fiquei em 2º lugar na categoria e em seguida fiz o curso de formação livre 1 e 2 com a Thalita Menezes. Em 2016 dei meu primeiro workshop na área onde o tema era “Danças urbanas aplicadas ao Tribal”. Como dançarino e professor de danças urbanas, utilizei ao meu favor para poder aplicar este workshop. Trabalhei com workshops apenas deste então e só agora em 2019 virei professor regular de tribal e do Tao Tribal®.

CT: Com quais modalidades de dança você trabalha atualmente?WhatsApp Image 2019-03-15 at 18.54.34
BB: Danças Urbanas (House Dance, Hip Hop, Popping, Locking, Vogue, Dancehall, Stiletto, Funk Carioca), Tribal, Tao Tribal®, Afro primitivo e Contemporâneo.

WhatsApp Image 2019-03-15 at 18.54.33 (1)CT: Em quais escolas você ministra aulas?
BB: Atualmente dou foco para workshops e seminários das modalidades de dança que leciono e para a formação do Tao Tribal®.
Dou aula regularmente também na “L’oshu – centro de dança e bem estar” onde atuo também como massoterapeuta.
Quem tiver interesse só chamar pelos links:
Facebook: www.facebook.com/loshucentro
Instagram: @brendoloshu
Telefone: +55 31 99299-4887
e-mail: l.oshu@outlook.com

CT: O que a sua carreira representa em sua vida?
BB: Tudo. Minha carreira é também minha vida. Pois ela trabalha tudo aquilo que almejo e busco. Felicidade, evolução, qualidade de vida, ajudar os outros, fazer o que ama, ser autêntico. Não só existir… Viver!

CT: Como sente o crescimento da cena Tribal? O que mudou, melhorou ou piorou?WhatsApp Image 2019-03-15 at 18.54.35BB:  Sinto que está crescendo mas que poderia estar mais forte. Acredito que para todos envolvidos é claro o crescimento e evolução, mas há também de apresentá-los para pessoas que ainda não estão inseridas no mesmo. Ainda escuto frases como “dança do ventre gótica” entre outros. Na minha opinião, eu sinto que o Tribal não está apenas crescendo, como também influenciando a vida daqueles que o conhecem. Para mim, por exemplo, me trouxe a identidade, um amor gratuito, um lugar para poder chamar de lar. Desta forma, sinto um dever de propagar tal amor e aprendizado.

CT: Onde deseja chegar como professor do estilo?
BB: Honestamente, ser referência, viajar pelo mundo e propagar meu legado que é o Tao Tribal®. Desejo muito viajar bastante sabendo que o estilo me proporcionou isso. E que através dele, proporcionar todo o conhecimento, estudo e dedicação para aqueles que buscam o estilo.

WhatsApp Image 2019-03-15 at 18.54.35 (1)CT: Qual a principal transformação que sente em seus alunos ao aprenderem o Tribal?
BB: Transformação e a quebra de crenças limitantes. É visível o bem estar acolhido e principalmente o se perguntar do “por quê?” das coisas que são instituídas culturalmente ser uma “nobre verdade”. Através desse pensamento, refletimos e buscamos estudar e compreender os mesmos, para assim, se tornar melhores seres.

CT: O que é Tribal LifeStyle para você?
BB: Viver o tribal de forma integral. Não apenas em técnica, mas aquilo que é ensinado e propagado. O bem estar, a yoga, o sagrado, o compartilhar… são formas de aplicar o tribal no cotidiano de vida.

CT: Quantas edições do Festival Campo das Tribos ou Congresso Tribal você já participou?
BB: O Congresso Tribal 2019 será minha 3ª vez. Fui no Campo das Tribos 2015 e no Congresso Tribal 2018. Estou ansioso para chegar o deste ano.

WhatsApp Image 2019-03-15 at 18.54.33CT: Conte um pouco da sua experiência nas produções Campo das Tribos e o que elas transformaram em sua carreira e na cena Tribal da América do Sul.
BB: Bom, acho que as respostas anteriores mostraram o quanto eu me inseri nesta cena devido ao evento. (risos) É engraçado como um evento que possui tais atributos pode  inserir a uma pessoa que não tinha o mesmo.
Posso dizer com extrema segurança de que o que vejo e sinto no tribal eu jamais senti em outra área. Por ser um dançarino de rua, onde estamos acostumados a mostrar nossas habilidades através de battles ou cyphers, foi chocante pra mim minha primeira Hafla. A cypher é muito parecida, porém não se vê um potencial para crescer seu “nome”. É algo que tem se transformado numa forma de valorizar o ego, e não a troca (que era a sua essência).
O Campo das Tribos transformou literalmente minha carreira, onde dele tive reconhecimento da Rebeca para ser convidado ao Congresso Tribal 2018 como professor. E hoje, como professor no Congresso 2019.  Gratidão é a palavra que define tudo que tenho vivido nesse meio, e espero de coração e alma que tudo que recebi possa ser retribuído através de minha aula e experiência.

WhatsApp Image 2019-03-15 at 18.54.34 (2)CT: Deixe um recado, uma dica ou um pensamento para os alunos do Congresso Tribal e amantes do estilo.
BB: Vish! Vou dar um de cada, pode?

Meu recado é “Espero todos vocês no evento para podermos compartilhar e desenvolver energia e sabedoria neste evento maravilhoso que foi a melhor viagem da minha vida!”

A minha dica é “Não deixe de viver seus sonhos e prazeres por desculpas. Reflita e transforme suas prioridades, e assim conseguirá estar presente e consciente naquilo que quer viver.”

E o meu pensamento é uma breve citação do Tao Tribal®.

“A consciência não vem de saber o que faz. Vem de saber se está sentindo o que faz.”

Brendo Brier

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s